Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

Fevereiro 24, 2015

A chamada de atenção do CNE para as reprovações

vai-teaosprofessores

Foi conhecido esta semana o relatório do CNE sobre os 150.000 alunos reprovados anualmente. Discordando das relações entre estas reprovações e a indisciplina que aponta, porque penso que a indisciplina é um fator de insucesso e não o contrário, acho que é possível pensar noutro modo de tratar  as reprovações em relação ao atual modelo. Mas acho que o entrave a qualquer reforma são as restrições financeiras.

De facto sou a favor de dar mais hipóteses aos alunos com insucesso, principalmente quando o insucesso se restrinja a um número limitado de disciplinas. Dando-se uma nova oportunidade, como já acontece no quarto ano, após um período de aulas suplementares de recuperação. Esse período pode ser ainda no mesmo ano letivo, nos anos de exames, ou transitar para o ano letivo seguinte com aulas extras, nos anos sem exame. Mas tudo isto representa gastar mais dinheiro e não me parece que, com este governo, seja possível, apesar o CNE dizer que a redução de reprovações representa uma popança de 4.000 € por aluno. Esta contabilidade é verdadeira a longo prazo, mas a curto prazo tem de haver um corte adicional de 700.000 milhões. Portanto, esta chamada de atenção do CNE, implica uma nova política educativa.

Não acho que se deva alterar o sistema de exames existentes, portanto não introduzir mais facilitismo, mas preparar melhor certos alunos para estes exames. Agora penso também que as reprovações traduzem o facilitismo reinante nas avaliações internas, com inflacionamento das notas, «para servir de buffer shock aos azares dos exames».

Fevereiro 11, 2015

A aposta no acessório e o facilitismo no essencial

vai-teaosprofessores

A teoria de comércio, estabelece a distinção, entre serviços base e serviços periféricos, dando-se como exemplo, numa viagem de comboio, o transporte da pessoa entre duas localidades, será o serviço base e a existência de um bar, será o serviço periférico.

Vejamos agora esta grelha de análise transposta para uma escola. O serviço base serão os resultados académicos. Os serviços periféricos, o proporcionar de visitas de estudo e uma boa agenda cultural.

Se a escola apresentar maus resultados académicos, nos exames e mesmo tendência para inflacionar notas, prestará um mau serviço base. Se tiver também uma boa agenda cultural e visitas de estudo, terá em conjunto com o mau serviço base, um bom serviço periférico.

Fevereiro 06, 2015

As políticas deste governo são desumanas

vai-teaosprofessores

O que se passa na saúde, com as mortes nas urgências, com os casos da hepatite C, em que morreram pessoas por falta de tratamento são situações desumanas. Infelizmente tudo o que tem a ver com a vida/morte tem mais impacto mediático e as pessoas prestaram atenção. Estes factos vieram colocar a política de austeridade como uma política desumana e todos o perceberam.

Mas, antes já se tinha passado políticas desumanas na educação com os casos dos alunos com NEE, que deixaram de ser apoiados, e mais recentemente, com a falta de pagamento aos professores de música, com dramas familiares graves. Claro que o impacto mediático da educação é menor, por não envolver o risco de morte.

O denominador comum destas situações são os cortes cegos que este governo tem feito, em vez de promover uma reforma coerente das funções do Estado, a chamada política de austeridade.

Com a vitória do Syrisa na Grécia esta política passa a ter um contraponto ideológico, que vai tornar as opções políticas mais transparentes, fungindo-se àquela ideia de que não havia alternativa à austeridade.