Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

Junho 11, 2015

Esse elemento da cultura portuguesa de tentar contornar o sistema: a avaliação no final do secundário

vai-teaosprofessores

Faz parte da nossa cultura tentar fintar, subverter o sistema, quer nos impostos, quer no que vou hoje escrever, na educação.

O sistema educativo instituiu uma avaliação por exames além da avaliação normal do dia a dia que vale 30%. Esta avaliação visa avaliar de forma externa à escola os resultados e uniformizar (ainda que relativamente) as avaliações das várias escolas. Esta avaliação conta para a nota final de acesso ao ensino superior.

Este modelo tem defeitos e virtudes, mas muitos professores arrajaram logo uma forma de o contornar, inflacionando as notas para que os alunos não sejam prejudicados por terem de realizar esses exames. Assim, em muitas reuniões de final de ano dos CT há professores a subir as notas dos alunos para precaver um azar nos exames, permitindo que façam o 12º ano ou tenham a tal nota desejada para o acesso à universidade. Mais uma vez arranjamos um metodo de contornar o sistema e isto tornou-se tão generalizado que quem não o faz é que é marginal.

Junho 02, 2015

A propósito da municipalização da educação: um debate sem princípios.

vai-teaosprofessores

Há quem ande preocupado com  a chamada municipalização da educação. Eu acho este debate uma tentativa de não se discutir o essencial

O essencial sobre a gestão das escolas é que perdemos um modelo de democracia direta e passámos a uma democracia indireta, com os conselhos gerais. Este foi o maior retrocesso na área da gestão democrática depois do 25 de abril. Portanto, se é a câmara ou o conselho geral/diretor que ficam com as competências, não me parece decisivo. Até penso que com a limitação de mandatos camarários, há menos hipótese de perpetuação do poder que com um diretor. Pelo menos as atuais competências ficam mais repartidas...Decisivo era discutir-se se a eleição do diretor deve ser direta ou concursal.

Um dos argumentos muito utilizados é que as autarquias vão controlar 25% das contratações. Ora, parece também que nos esquecemos das contratações de escola e seus critérios especiais..., que desvirtuam a graduação dos professores

Parece que esta medida sem mecher em nada substantivo só vai alterar alguns lóbies instalados e só assim se explica esta agitação que se vive.

Concluindo, no debate atual, não se discutem princípios, nomeadamente democráticos, mas quem fica com o poder, se os diretores se a câmara.