Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

Maio 28, 2010

A questão dos outros critérios.

vai-teaosprofessores

O que são os outros critérios?

São critérios usados além da avaliação de conhecimentos para atribuir a classificação ao aluno. Estes outros critérios englobam o comportamento, a assiduidade, participação, por exemplo.

Fazem sentido a sua existência? Na minha opinião, fazem sentido, porque com eles avalia-se a socialização do aluno, ou seja, se o seu comportamento está adequado às regras predominantes na sociedade. A escola deve socializar os alunos e estes devem ser avaliados em termos de socialização.

O problema com os outros critérios é o peso excessivo que algumas escolas dão aos outros critérios, que é uma forma de se introduzir o facilitismo e promover a passagem dos alunos. Por exemplo, com 60% para a parte do conhecimento e 40% para os outros critérios, um aluno razoavelmente comportado, acaba por poder passar com nota de 10, com somente 8 valores na parte de avaliação de conhecimentos (8*0,6+12*0,4=9,6), estando na prática a baixar-se o nível de exigência das matérias leccionadas. Isto tem como consequência que o aluno que queira fazer o mínimo, só trabalha para ter um 8 nos testes. Portanto a mensagem que passamos é: não te esforces muito que passas na mesma, o que cria problemas acrescidos de motivação para o aluno trabalhar. Se o aluno fôr indisciplinado estão é penalizado nos outros critérios e pode mesmo ter negativa com um dez nos testes, o que mostra que este é um instrumento poderoso no combate à indisciplina nas escolas.

Por outro lado, a minha prática lectiva na aplicação desta proporção (60/40) mostra que os piores alunos em adquirir conhecimentos e um comportamento razoável têm classificações finais superiores em 1 ou 2 valores, enquanto os bons alunos não beneficiam nada na nota final, com os outros critérios, porque um 17 na média da avaliação de conhecimentos dificilmente subirá para dezoito.

Em face desta reflexão acho que o máximo que os outros critérios deviam ter de peso seriam 20% para o 3º ciclo e cursos profissionais e 10% para o prosseguimento de estudos, e aceito os vinte 20% por causa do reconhecimento que fiz da sua importância como factor disciplinador, pelo que em certas turmas o seu uso como factor disciplinador pode ser um instrumento relevante que aumenta a autoridade do professor.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.