Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

Novembro 14, 2017

Vários assuntos relevantes da semana

vai-teaosprofessores

Em primeiro lugar quero falar do fim dos cursos vocacionais. Fui um ano coadjuvante dum curso destes e a melhor discrição para esta experiência é: dar aulas num gueto. A guetização de alunos sem aproveitamento ou problemáticos é o mesmo que a criação de bairros (sociais) por etnia. Só cria problemas.O estarmos dois professores na sala de aula, foi ineficaz em comparação com a criação de um grupo de alunos com apoio. Aqui concordo plenamente com o Guinote «o pior preconceito é aquele que, para pretensamente ajudar quem é “discriminado” por razões sócio-económicas, pretende desenhar soluções curriculares “funcionais” que garantam o “sucesso para todos”, sabendo nós que isso irá esbarrar, fora da escola, com a triste realidade da falta de oportunidades». Concluindo, quem criou os cursos vocacionais guetizou alguns alunos com base no preconceito e na falsa eficiência, que é varrer os problemas para debaixo do tapete, ou seja, para as estatisticas melhorarem.

Em segundo lugar temos um ministro da educação desaparecido, não dá a cara face ao tratamento injusto e discriminatório dos docentes que tutela, face a outros funcionários públicos,  ao não receber os sindicatos, mas aparece nos jogos de futebol. O comandante que abandona os comandados não merece respeito.

Em terceiro lugar parece-me que a classe docente acordou para a luta, contra o apagar os anos congelados da carreira, contra a discriminação de um tipo de funcionários públicos e contra o agravamento das condições de trabalho, com os tempos não letivos, que vem desde a tróica. De facto na minha escola estão inscritos 2 dezenas de professores para a manifestação em Lisboa. Não os acompanho por motivos de saúde, mas farei greve amanhã. Acho que a mobilização está em crescendo, mas ainda não tão forte como em 2008. Mas já há quem tenha receio de uma mobilização séria de professores, que pode levar a maus resultados eleitorais, como já aconteceu no passado.

Outro assunto importante é o crescente desinteresse dos jovens da profissão docente. Este desinteresse constata-se na diminuição acentuada da procura de cursos de educação e mesmo no fecho de alguns cursos, resultado do agravamento do estatuto social do docentes e da discriminação a que os governos têm sujeito esta classe profissional.

Por último, referir que o atual sistema de gestão das escolas está a afastar a democracia das escolas, tendo acontecido esta semana, mais um caso destes, com a aluna que filmou a lagarta, a ser objeto de um processo disciplinar, num assunto em que a liberdade de opinião se deveria sobrepor a uma regra regulamentar que está lá para proteger pessoas - como filmar uma aula -, mas não animais. A Srª diretora desta escola escolheu a repressão de uma situação de interesse público, a assumir o interesse para a comunidade, talvez não para a sua gestão, da situação.

 

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.