Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

CONTRAOFACILITISMO

Blog para debater ideias que recusem o facilitismo em educação.

Novembro 24, 2016

Entre o novo raking das escolas e a redução de alunos por turma: o segundo é decisivo.

vai-teaosprofessores

Hoje a notícia sobre educação é que o governo prepara um novo ranking das escolas que é independente dos exames, isto é, passa a comparar o aluno nos anos recentes com as classificações de anos mais antigos, com vista a verificar se o aluno progrediu ou ficou na mesma.

Era necessário pensar numa nova forma de avaliar as escolas, com o fim dos exames nos 4º e 6º anos, e esta pode ser uma forma, que visa saber se o aluno melhorou, manteve-se ou piorou no percurso escolar dentro de cada ciclo.

Sobre este assunto um aparte, no artigo do público sobre o assunto era escusada a chamada de atenção para os diretores do ensino público que não quiseram comentar a notícia. De facto, colocando-me na pele de um deles, não a comentaria sem ter tempo de a digerir e a discutir. A mim parece-me mais um aproveitamento para se atacar o ensino público, tendo já denunciado uma outra notícia do mesmo jornal que subrepeticiamente imputa ao professores mais idosos, aulas desinteressantes para os alunos.

A minha formação em gestão, permite-me reconhecer que para quem gere é importante ter indicadores que o ajudem a tomar decisões, pelo que a existência de um novo ranking, sem levar em conta as notas dos exames que foram extintos, era uma necessidade, não tendo de momento muitos elementos para comentar o novo meio de comparar os resultados das escolas. Dou, portanto esta ideia como válida reservando uma opinião final quando esta estiver operacionalizada. 

Contudo, o elemento central para se melhorar o ensino e depois se proceder a uma análise de resultados é criar condições para que os alunos aprendam nas salas de aula e aqui, a redução de alunos por turma será a decisão mais importante a tomar. Eu tenho uma turma, em que trabalho com todos alguns tempos e a turma dividida, noutros tempos. É uma diferença abismal, para todos, mas especialmente para os alunos que precisam de apoio personalizado nas aulas por turnos. Por exemplo, consegui que um aluno NEE tivesse algumas notas ao nível dos alunos médios da turma.

Concluindo, sendo importante haver instrumentos de gestão e de monitorização do sistema, o mais importante para mim é a redução de alunos por turma, medida em estudo, que devia ser prioritária, mas que não é por exigir recursos financeiros adicionais.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.